Duelo: Guerra dos Mundos [1953] x Guerra dos Mundos[2005]

Publicado: abril 22, 2011 em Cinema, Duelo

:: Impressões ::

Apesar de possuírem o mesmo título, ambos os filmes Guerra dos Mundos (versão de 1953 e de 2005) são produtos quase que completamente diferentes. Sim, a essência permanece a mesma, inclusive a ameaça que se faz presente nos longas (a invasão agressiva de alienígenas ao planeta Terra) é relativamente à mesma. Contudo, é no que se refere ao enfoque e ao desenvolvimento dos personagens que passeiam pela história que está o grande diferencial entre estas duas boas adaptações do clássico da literatura sci-fi escrito por H.G. Wells.

Ambos os filmes contextualizam o livro para os dias atuais da produção (década de 1950 e anos 2000, respectivamente), visto que na obra literária a ambientação é o período vitoriano, na Inglaterra. Mas, em síntese, esta é a única grande semelhança entre os dois.

O Guerra dos Mundos “original” foi um divisor de águas para o gênero no cinema, visto que conseguiu carregar consigo de maneira equilibrada a essência dos filmes sci-fi da época (com aquele quê de filme B), com requisitos de super-produção, incluindo aí os visionários – para a época – efeitos especiais. É certo que podemos perceber as “cordinhas” que sustentam os discos voadores, entretanto a aura deste filme é tão forte que nos faz ignoramos tão “falha”, ao mesmo tempo em que nos transporta para aquele sentimento de caos, medo e paranóia. É válido citar que este filme possui as características das produções da época, com interpretações excessivamente dramatizas e, por que não, afetadas (beirando o teatral), contudo é justamente este aspecto que contribui para que o charme da produção permaneça até hoje, e que não seja lembrada apenas pelos seus efeitos especiais pioneiros.

São diversas as seqüência de destaque deste Guerra dos Mundos. Contudo, para ser sucinto, comentaria a cena em que o cientista interpretado pelo até então desconhecido Gene Barry caminha perdido pelas ruas de Nova York totalmente abandonada, vazia e suja. Realmente primorosa e que nos remete a grandes produções de hoje, como Eu Sou a Lenda, por exemplo, comprovando assim que o cinema atual quase não mais traz nada de novo, apenas tenta reciclar (algumas vezes com muita competência) cenas ou estruturas narrativas e visuais que deram certo no passado.

Bastante objetivo (o filme não chega a 1 hora e meia de projeção), Guerra dos Mundos de 53 é um filme tenso e divertido, feito com muito cuidado e que deu início ao boom de produções de ficção-científica que não prestigiavam apenas o aspecto lúdico, mas sim lançou a onda de agregar ao entretenimento e  a fantasia a possibilidade de discutir questões mais complexas, como sociedade, política, economia, etc., sem deixar de abordar também outros temas mais subjetiva e que formam o ser – humano, a exemplo de sentimentos como medo, paranóia, esperança, determinação, ambição, dentre outros.

Quase 50 anos depois da primeira versão cinematográfica de Guerra dos Mundos, eis que chega, no ano de 2005, a “refilmagem” do talvez maior cineasta da história do cinema: Steven Spielberg. Estrelado por Tom Cruise, esta versão investe na visão do homem comum presenciando este grande evento (o personagem de Cruise é um operário padrão, de classe média, divorciado, com dois filhos e, conseqüentemente, com muitos problemas – familiares, morais etc.). Sendo assim, o filme passa a abordar um ponto de vista bem mais pessoal, por vezes até reducionista, já que as conseqüências externas do ataque alienígena, quando não testemunhados por Cruise e os demais personagens que cruzam seu caminho, são vistas através das telas de TVs, por exemplo. Contudo, esta é uma solução muito bem empregada e Spielberg consegue equilibrar a contento entre os problemas pessoais da família disfuncional e o dilema regado a medo causado pela invasão.

Tecnicamente o filme (ainda) é fantástico. Apesar de alguns exageros, proporcionados pelo estilo de Spielberg, os efeitos visuais digitais convencem do começo ao fim, tanto quando os tripods (espécie de máquina utilizada pelos alienígenas durante a invasão) quanto os próprios seres extra planares. O filme também consegue equilibrar bem cenas de drama, ação e suspense, apesar de alguns diálogos esquisitos e da exagerada performance da irritadiça (e irritante) Dakota Fanning, que vive a filha de Tom Cruise.

A solução final deste filme é quase que igual ao da primeira versão, tendo apenas uma diferenciação de ordem argumentativa. Enquanto o filme de 195. Abraça literalmente o divino como responsável-mor pela salvação da Terra, na versão de Spielberg este “detalhe” é omitido em favor da casualidade e, por que não, da incredulidade de um “ser” tão pequeno ter causado tanto estrago a seres tão poderosos e, ironicamente, ter sido quase que extinto por pela ciência humana, ser este o salvador da humanidade (não irei comentar que “ser” é esse, pois uma grande surpresa dos filmes seria estragada).

Pois bem, independentemente do Guerra dos Mundos escolhido, o expectador com certeza ficará satisfeito ao conferi-lo. Cada uma das versões possui características e abordagens próprias, que os sustentam sem depender exclusivamente dos efeitos visuais. Contudo, apesar do requinte técnico, dos nomes badaladas e da assinatura inconfundível se Steven Spielberg, ainda fico com a aura clássica, a “inocência” e a vitalidade e energia do Guerra dos Mundos original. Mas sugiro a você que confira ambas as versões e entre de cabeça neste entretenimento que, apesar de ser fantástico por natureza, ainda assim traz consigo alguns pontos de questionamento interessantes e bem construídos.

:: Informações ::

[Guerra dos Mundos, War of the Worlds (1953). Direção: Byron Haskin. Roteiro: Barré Lyndon, baseado em livro de H.G. Wells. Produção: George Pal. Música: Leith Stevens. Gênero: Ficção-Científica.]

Elenco: Gene Barry, Ann Robinson, Les Tremayne e Robert Cornthwaite

:: Sinopse ::

Um locutor de rádio explica como as armas de guerra ficaram mais poderosas, destrutivas e mortais durante o século XX. O locutor fala sobre como os habitantes de Marte tiveram que abandonar o mundo deles, que está morrendo, e procurar um lugar novo para viver. Em uma pequena cidade da Califórnia, Linda Rosa, os habitantes ficam excitados quando um flamejante meteoro aterriza nas colinas, fazendo Clayton Forrester (Gene Barry), um cientista, chegar ao lugar acompanhado de dois outros cientistas para investigar o acontecido. Uma pequena multidão se formou no local, que inclui Sylvia Van Buren (Ann Robinson). Constatando que o meteoro ainda está muito quente para uma aproximação, Clayton decide ficar na cidade e esperar. Três homens são mantidos de guarda no local. Logo um som estranho é ouvido, como se desparafusassem a parte de cima do meteoro. Com o topo fora emerge uma sonda longa, que se assemelha à cabeça de uma cobra. Os guardas decidem mostrar que são pacíficos e caminham para a máquina com uma bandeira branca. Com um som intenso os homens são desintegrados imediatamente, ficando claro que uma guerra está começando.

:: Trailer ::

[Guerra dos Mundos, War of the Worlds (2005). Direção: Steven Spielberg. Roteiro:David Koepp, baseado em livro de H.G. Wells. Produção: Kathleen Kennedy e Colin Wilson. Música: John Williams. Gênero: Ficção-Científica.]

Elenco: Tom Cruise, Dakota Fanning, Justin Chatwin e Tim Robbins.

:: Sinopse ::

Ray Ferrier (Tom Cruise) é um homem divorciado que trabalha nas docas. Ele não se sente à vontade no papel de pai, mas precisa cuidar de seus filhos, Robbie (Justin Chatwin) e Rachel (Dakota Fanning), quando eles lhe fazem uma de suas raras visitas. Pouco após eles chegarem Ray presencia um evento que mudará para sempre sua vida: o surgimento de uma gigantesca máquina de guerra, que emerge do chão e incinera tudo o que encontra. Trata-se do primeiro golpe de um devastador ataque alienígena à Terra, que faz com que Ray pegue seus filhos e tente protegê-los, levando-os o mais longe possível das armas extra-terrestres.

:: Trailer ::

:: Links ::

Sinopses e Fichas Técnicas: Guerra dos Mundos (1953 / 2005)

George PalIMDB

Byron HaskinIMDB

Gene BarryIMDB

Ann RobinsonIMDB

Steven SpielbergIMDB

Tom CruiseIMDB

Dakota FanningIMDB

Tim RobbinsIMDB

Bilheteria:

– The-Numbers: Guerra dos Mundos [2005]

Anúncios
comentários
  1. […] ao midas do cinema moderno, Steven Spielberg (Contatos Imediatos do 3º Grau, Além da Eternidade, Guerra dos Mundos) e decidiu escrever e dirigir um filme de ficção-científica repleto de aventura, suspense, […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s