Filme Clássico: Sexo, Mentiras e Videotape (1989)

Publicado: setembro 17, 2011 em Cinema, Filme Clássico
Tags:, , , , , ,

:: Sinopse ::

Um advogado (Peter Gallagher) enfrenta problemas de caráter sexual com sua mulher (Andie MacDowell) e tem um caso com a cunhada (Laura San Giacomo), mas algo acontece com a chegada de um amigo (James Spader) de infância do marido, que grava em vídeo o depoimento de mulheres que falam da vida sexual que levam.

:: Impressões ::

Não sei definir todos os por quês, mas durante toda a projeção de Sexo, Mentiras e Videotape não consegui parar de pensar em outro filme, Beleza Americana. Contudo, refletindo um pouca aquele sentimento, uma palavra me vem instantâneamente a minha cabeça, com o objetivo de determinar o ponto de congruência entre ambas as obras: hipocrisia. Apesar de lançados com um largo período de diferença (o primeiro, em 1989, enquanto o filme de Sam Mendes veio surgir no ano de 1999), a formatação cômico-trágica que os filmes carregam, além da astúcia de investigar o máximo possível, dentro de suas limitações, aspectos inerentes ao comportamento do norte-americano de classe média os fazem tão similares quanto distintos, mas comumente primordiais para o apaixonado por cinema com alta dose de questionamento.

Primeiro filme de Steven Soderbergh -que viria a ganhar o Oscar anos depois com o drama Erin Brokovich (estrelado por Julia Roberts), além de ser possuidor de uma filmografia no mínico complexa, tendo assinado filmes como Onze Homens e um Segredo (e demais continuações), as duas partes da cinebiografia Che (O Argentino e O Guerrilheiro), Traffic, além do recente O Desinformante, dentre outros -, Sexo, Mentiras e Videotape é um tratado atemporal acerca da dualidade do sexo na formação do homem, onde, num mundo – é bom frisar, ocidental – “desde sempre” tão sexualizado, a abordagem do mesmo é carregado de tabus e negações, de repúdio e prazer as escondidas. Por que não se pode não gostar do ato sexual? Por que o ato sexual deve ser a maior extensão de prazer? Por que não? Por que sim? Através do olhar de quatro pessoas, somos apresentados a um painel onde são discutidos ou simplesmente mostrados alguns desses questionamentos.

Não cabe aqui descrever o enredo, pois o mesmo é formado pelos dilemas dos personagens, ou seja, não há uma trama estabelecida, o que importa é o que move tais pessoas e como os sentimentos e opniões de ambos os afetam uns aos outros. Vencedor da Palma de Ouro de melhor filme  e melhor ator (James Spader, que nunca vingou) no Festival de Cannes, Sexo, Mentiras e Videotape é considerado hoje pelo próprio criador como um filme datado, contudo, datado ou não, seus questionamentos continuam atuais e coerentes, por que, apesar de não serem conclusivos (como todo bom argumento), refletem nuanças dos sentimentos mais arraigados ao homem desde seu nascimento: o prazer e o sexo, sejam estes de qualquer forma, duração ou jeito que se possa imaginar, elaborar, formular, criar ou reciclar.

*

Outros Filmes Clássicos já comentados:

Juventude Transviada (1955), de Nicholas Ray (Johnny Guitar). Com James Dean (Assim Caminha a Humanidade), Natalie Wood (O Preço de um Prazer) e Sal Mineo (Exodus).

Os Abutres Têm Fome (1970), de Don Siegel (Dirty Harry – Perseguidor Implacável). Com Shirley MacLaine (Laços de Ternura) e Clint Eastwood (Os Imperdoáveis).

Alcatraz – Fuga Impossível (1979), de Don Siegel (Dirty Harry – Perseguidor Implacável). Com Clint Eastwood (Os Imperdoáveis), Patrick McGoohan (Coração Valente) e Fred Ward (Os Eleitos).

Cinema Paradiso (1988), de Giuseppe Tornatore (Baária). Com Philippe Noiret, Salvatore Cascio e Jacques Perrin.

Louca Obsessão (1990), de Rob Reiner (Conta Comigo). Com James Caan (O Poderoso Chefão – Parte 1) e Kathy Bates (Tomates Verdes e Fritos).

Encontro Marcado (1996), de Martin Brest (Perfume de Mulher). Com Brad Pitt (Clube da Luta), Anthony Hopkins (O Silêncio dos Inocentes) e Claire Forlani (Basil).

Menina Má.Com (2005), de David Slade. Com Ellen Page (Juno) e Patrick Wilson (Watchmen – O Filme).

Notas Sobre um Escândalo (2006), de Richard Eyre (O Amante). Com Cate Blanchett (Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal) e Judi Dench (007 – Quantum of Solace).

*

:: Ficha Técnica ::

Elenco: James Spader, Andie MacDowell, Peter Gallagher e Laura San Giacomo.

Título original: Sex, Lies and Videotape

Gênero: Drama

Duração: 103 min.

Ano de lançamento: 1989

Estúdio: Outlaw Productions / Virgin

Distribuidora: Miramax Films

Direção: Steven Soderbergh

Roteiro: Steven Soderbergh

Produção: John Hardy e Robert F. Newmyer

Música: Cliff Martinez

Fotografia: Walt Lloyd

Direção de arte: Joanne Schmidt

Figurino: James Ryder

Edição: Steven Soderbergh

:: Trailers ::

Sem Legendas

:: Links ::

Sinopse e Ficha Técnica: Adoro Cinema.

Fichas do IMDb:

* Steven Soderbergh (roteirista e diretor)

* James Spader

* Andie MacDowell

* Peter Gallagher

* Laura San Giacomo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s