Arquivo da categoria ‘Futebol’

Há mais ou menos quatro anos atrás, durante a Copa do Mundo da Alemanha, li uma matéria da revista semanal Carta Capital, que trazia um questionamento um tanto quanto polêmico: a possibilidade um acerto, entre as empresas patrocinadoras de material esportivo das seleções, numa espécie de rodízio pré-estabelecido, para definir quem seria o campeão do evento.  Nesta matéria, era dito que a seleção campeã seria a italiana, visto que a mesma era a única patrocinada pela Puma que continuava na disputa desta Copa. Dito e feito, a seleção da Itália sagrou-se campeã, derrotando a França, que era patrocinada pela Adidas.

Esta acusação me deixou intrigado e me fez pesquisar acerca de quais empresas tiveram seleções contempladas com o título nos últimos mundiais e, para a minha surpresa (ou não), houve uma espécie de rodízio, seja coincidência ou não (como deixou claro a matéria da revista) entre estas marcas. Por exemplo, a seleção campeã da Copa do Mundo de 1998 foi a França, que tinha como patrocinadora a Adidas. Em 2002, quem se sagrou campeão foi o Brasil, portando Nike. Já a última Copa, como citado, foi vencido pela Itália, que utiliza Puma. Portanto, uma aleatoriedade tão bem distribuída como essa é, no mínimo, estranho. E agora, na reta final da Copa do Mundo da África do Sul, em termos de quantidade de seleções representadas, a teoricamente campeã desde mundial será a Adidas (com Espanha e Alemanha como representantes vivas no campeonato), de acordo com esta espécie de rodízio.

Parece ser difícil de acreditar (eu, como um grande fã do espetáculo chamado futebol quero acreditar que isso seja apenas mais uma teoria estúpida com contornos de conspiração pra boi dormir), contudo existem evidências que corroboram este possível acordo entre estas grandes multinacionais, que com certeza envolve muito dinheiro e vendas de produtos relacionados a estas empresas. Portanto, se esta teoria sagrar-se verdadeira, esperem Alemanha (para mim, favorita) ou Espanha como campeã deste mundial. Sinceramente, espero que esteja errado e que Holanda (ou Uruguai sagrem-se campeões, contudo, cada vez mais acredito que estarei certo. No próximo domingo saberemos.

Obs.: Se a regra seguir, teremos o campeão de 2014 patrocinado pela Nike (seria a vez do Brasil?), 2018 pela Puma etc.

Anúncios

Semi-finais da Copa decididas!

Publicado: julho 5, 2010 em Futebol

Eis que esta Copa do Mundo está chegando ao final. Após os dois emocionantes confrontos de sábado, finalmente estão fechados os duelos das semi-finais, que acontecerão nas próximas terça e quarta-feiras.

Klose vibra, Messi lamenta: a Alemanha despacha a Argentina e avança às quartas de final (Foto: AP) Fonte: Globo Esporte.com

Num jogo espetacular, a Alemanha conseguiu dominar a forte (atacando) seleção da Argentina e aplicou uma goleada histórica de 4 a o sobre os “hermanos”. Com destaque para o competente meio de campo alemão, formado por Khedira, Schweinsteiger, Özil e Müller, e contando com uma matadora dupla de ataque, formada por Podolski e Klose (cada vez mais perto de igualar o brasileiro Ronaldo, como maior artilheiro das Copas de Mundo), a Alemanha conseguiu atropelar a fraca defesa argentina (o goleiro Romero é horrível) e agora parte com tudo para o confronto contra a seleção queridinha do momento, a Espanha, que bateu o Paraguai, nos minutos finais, num confronto que teve direito a dois pênaltis perdidos (um para cada equipe) e muita raça de ambas as seleções.

Sendo assim, estão definidos os 4 melhores times do mundo: Uruguai, Holanda, Alemanha e Espanha. Desses, apenas duas seleções (Uruguai e Alemanha) já conquistaram a Copa anteriormente. Será que teremos sangue novo conquistando o título? Acho difícil, principalmente se minha teoria (na verdade, não é realmente minha) estiver correta. Antes do jogo de terça-feira a publicarei aqui no blog. Que venham as semi-finais!

Obs.: Infelizmente, apesar do maior número (pela primeira vez na história, é válido ressaltar) de representantes sul-americanos nas quartas-de-final, com os resultados de hoje mais uma vez os europeus retomam um lugar de destaque, já que apenas o Uruguai continua na luta pelo título, enquanto as outras três equipes são do continente europeu. Pois é, cada conquista no seu devido tempo.

Muitas emoções no primeiro dia das quartas-de-final da Copa do Mundo da África do Sul. No primeiro jogo, o já clássico embate entre Brasil e Holanda, deu Holanda (como todos já sabem). Vencendo por 2 a 1, a seleção holandesa apresentou um futebol compacto e um ótimo planejamento, tendo em seus jogadores verdadeiros estrategistas, que souberam aproveitar as oportunidades em gols e administraram o resultado positivo até o final da partida (que poderia ter sido mais elástica). Já a seleção canarinho, apesar de ter feito um bom primeiro tempo, cedeu o empate e a virada a equipe holandesa durante o segundo tempo e, após um lance bobo do volante Felipe Melo (que, com toda a certeza, será emparedado como o responsável pela desclassificação brasileira da Copa), quando o mesmo foi expulso após pisar em um jogador holandês.

Uma coisa é certa, a equipe brasileira não vinha apresentando um futebol competitivo nesta Copa do Mundo e ainda não havia sido testada contra uma equipe possuidora de maior qualidade técnica (não, Portugal não entra no rol das grandes equipes). Portanto, para mim não foi nenhuma surpresa esta derrota, visto que, não é só a camisa que faz uma boa seleção brasileira, mas sim o comprometimento e a qualidade dos jogadores. Quanto ao elenco formado por Dunga, acho que não concordo 100% com suas escolhas, contudo respeito muito a sua coragem por ter mantido a base que vinha investindo desde que assumiu o comando da seleção, após o fiasco (para mim, muito pior) da seleção brasileira durante a última Copa. Muito há para se discutir, contudo, apesar da derrota, absolvo Dunga e toda a equipe, pois, para mim, os fatores externos contribuíram muito mais para esta derrota do que os internos. Nossos jogadores realmente não estavam em sua melhor forma física, contudo não posso tirar os méritos da equipe holandesa, muito bem organizada, eficiente e inteligentíssima que, para mim, merece ser uma das semifinalistas do torneio. Torço para que esta seja campeã, visto que, das grandes forças do futebol mundial, é a única seleção que nunca conquistou o título. Contudo, não acredito que seja devido a certa desconfiança que tenho quanto a certo “rodízio” de prováveis campões nas últimas Copas do Mundo. Após a definição dos confrontos da semifinal esclarecerei melhor esta minha desconfiança. Por enquanto, o coração fica um pouco triste, no entanto a Copa continua e a minha paixão pelo futebol é maior do que pela possibilidade de um título, portanto acompanhá-la-ei até o fim.

Quanto ao segundo confronto do dia, entre as seleções do Uruguai e de Gana, foi simplesmente de tirar o fôlego. Um jogo completamente equilibrado, com um gol em cada tempo (sendo o primeiro de Gana, na primeira etapa), ambos de fora da área (comprovando a força dos chutes de longa distância nesta Copa), uma prorrogação mais emocionante que o jogo em si, onde no último minuto uma jogada desleal (porém corajosa) do atacante uruguaio Luiz Suarez impediu que a equipe de Gana marcasse o gol que selaria sua entrada nas semifinais. Resultado? Suarez expulso. Pênalti marcado. Chute na trave. Sendo assim, a decisão foi mesmo para as penalidades máximas e, como já dava para antever, deu Uruguai. Por que? Com certeza o nervosismo imperou nos atletas ganeses (dois pênaltis seguidos foram perdidos) após a perda da oportunidade de vencer a partida e, com toda a garra inerente ao seu povo, o Uruguai comprovou que um campeão é sempre campeão e chegará forte para enfrentar a seleção da Holanda nas semifinais, num confronto de igual para igual. Que seja de tirar o fôlego!

E finalmente, após os emocionantes (em sua maioria) confrontos das oitavas-de-final, ficamos sabendo quais serão os duelos da próxima etapa da Copa do Mundo da África do Sul. Quanto aos resultados, quase nenhuma surpresa. O Uruguai passou com méritos pela Coréia do Sul e agora enfrentará a seleção de Gana, única representante do continente africano, que conquistou a vaga após derrotar a seleção dos EUA durante a prorrogação, num jogo pegado e disputado. Com isso, os ganeses virão com toda força e com um massivo apoio da torcida sul-africana, visto que a seleção é a única equipe da África disputando o título. Fique de olhe em Gana.

Numa partida emocionante entre Alemanha e Inglaterra, com direito a gol não marcado e a uma chuva de gols (o placar foi de 4×1), a primeira seguiu vitoriosa e enfrenatará uma das candidatas ao título do mundial nas quartas-de-final, a ofensiva seleção da Argentina que, num jogo pegado e com alguns lançes polêmicos (a exemplo do primeiro gol dos argentinos, em posição de impedimento) atropelou o México por 3×1 e segue para o confronto contra os “arianos”, no que se espera seja uma das melhores partidas desta Copa do Mundo (a exemplo do confronto entre Alemanha e Inglaterra).

A seleção da Holanda não teve grandes dificuldades para derrotar a seleção da Eslováquia (carrasco da Itália) e, apesar de não apresentar um futebol de alto nível nesta partida, saiu do jogo com a classificação e com a difícil missão de enfrentar o Brasil na próxima etapa, que passou relativamente fácil da seleção do Chile, que fez o que pode mas não conseguiu segurar a força da camisa canarinho. Talvez esta tenha sido a melhor partida da seleção brasileira até então. O confronto entre Brasil e Holanda é aguardadíssimo, visto que as outras duas partidas decisivas entre ambas as seleções (durante as Copas de 1994 e 1998) foram de tirar o fôlego, portanto espero um jogo pegado, disputado, com grandes jogadas e sem nenhum favoritismo. Jogo de gente grande.

O último confronto das quartas-de-final foi decidido após a vitória sofrida do Paraguai sobre o Japão, durante decisão de pênaltis. O jogo terminou empatado em 0 a 0, assim como toda a prorrogação. A partida não foi das mais dinâmicas e, apesar da vitória paraguaia, pelo que foi apresentado no jogo, nenhuma das duas equipes se sobressaíram, portanto ambas poderiam ter passado para a próxima etapa, caso tivessem arriscado um pouco mais e não tivessem deixado a decisão da vaga para a “loteria” das penalidades máximas.

Sendo assim, a seleção paraguaia enfrentará agora a Espanha, que, apesar de ainda não ter apresentado um futebol 100% convincente (assim como as seleções da Holanda e do Brasil), passou por Portugal (esta sim uma decepção, uma equipe que pouco cria e que, infelizmente, joga com 10, visto que o badalado Cristiano Ronaldo ‘ainda’ não chegou à África do Sul – vexame), que contentou-se em apenas se defender (não sei como ela venceria a Espanha com essa estratégia). O jogo não foi dos melhores, mas teve seus bons momentos e lançes e, de certa forma, resumiu o que foram os confrontos dessas oitavas-de-final.

Por fim, agora já estão decididos quais são as oito melhores seleções do mundo, que se enfrentarão a partir do dia 2 de julho (sexta-feira). Grandes confrontos e poucas surpresas marcam estas partidas, que tem como grande destaque a presença massiva de representantes sul-americanos, pela primeira vez na história das Copas do Mundo em maior número do que os europeus (4×3). Com ou sem o título para o continente, uma coisa é certa, já fizemos história nesta Copa. Agora é aguardar o início dos confrontos.

:: Quartas-de-Final::

Holanda x Brasil (2 de julho – 11h)

Uruguai x Gana (2 de julho – 15h30)

Argentina x Alemanha (3 de julho – 11h)

Paraguai x Espanha (3 de julho – 15h30)

:: Links ::

Globo Esporte

Placar

Pois é, após grandes jogos e grandes disputas (incluindo aí uma boa partida entre Brasil e Costa do Marfim – com direito a pancadaria também – e uma histórica goleada da seleção de Portugal sobre a “misteriosa” equipe da Coréia do Norte, além de mais um vexame da Itália e da Inglaterra, que seguem sem vencer), a Copa do Mundo vai chegando a uma fase crucial, onde serão definidos quais seleções estarão aptas a participar da etapa de mata a mata, que ocorre a partir dos confrontos das oitavas-de-final, que terão início no próximo sábado.

Dentre as seleções já classificadas, estão, representando o grupo A, as equipes do Uruguai (uma tremenda surpresa), que se classificou em primeiro lugar e a seleção do México. Infelizmente (ou felizmente, a depender do futebolzinho que estes apresentaram) a seleção dos Bafana Bafana (África do Sul, para os leigos) ficaram pelo meio do caminho, só que, ao contrário da vexaminosa seleção francesa, despediram-se da competição com uma bela vitória sobre os Le Bleu e, devido ao saldo de gols final, não tirou a segunda vaga do México. Quanto à França, mais uma vez ela segue a própria cartilha, alternando boas campanhas com decepcções a cada Copa (em 1994, não participou. Em 1998, foi campeã. Em 2002 foi desclassificada na primeira fase. Em 2006 foi vice-campeão. Já em 2010, mais uma vez eliminada com a última colocação no grupo e sem vencer uma partida sequer).

Uruguai e México enfrentarão, respectivamente, as seleções da Coréia do Sul e da Argentina, classificadas em 2º e 1º lugar do grupo B. Os argentinos atropelaram a seleção da Grécia num jogo onde 80% da equipe era formada por reservas e com direito a gol do veterano atacante Martín Palermo. Já a Coréia do Sul penou, mas conseguiu, com muito suor, parar a seleção da Nigéria, que teve muitas oportunidades de obter a vaga para as oitavas-de-final, mas não soube aproveitá-las. Resultado, vaga para os asiáticos.

Já os classificados dos grupos  C e D foram, respectivamente, Estados Unidos e Inglaterra e Alemanha e Gana. Os confrontos nas oitavas-de-final serão entre as equipes dos Estados Unidos contra Gana e, talvez o mais esperado duelo até o momento, Alemanha e Inglaterra. No meio do caminho ficaram, pelo grupo C, as seleções da Argélia e da Eslovênia (que lutou até o último minuto por uma vaga para a próxima fase), enquanto que no grupo D tivemos a quase classificação da seleção da Sérvia, que acabou sendo derrotada pela Austrália, num jogo bastante emocionante e disputado.

Amanhã serão definidos os classificados dos grupos EF (será que a Itália seguirá o exemplo da seleção inglesa e conseguirá a classificação e a confiança da sua torcida na última rodada?), enquanto os grupos G (Brasil!) e H terão suas equipes classificadas na próxima sexta-feira.

Pois bem, emoção é o que não faltará a partir de agora. E, apesar da maioria dos meus palpites não terem sido corretos, esta Copa está caminhando para ser inesquecível. Agora é só esperar para ver qual será a resolução dos confrontos.

Links:

Globo Esporte

Placar

:: ALEMANHA 0X1 SÉRVIA ::

Impressões:

Grande jogo, bastante disputado, tanto em termos ofensivos, quanto em termos defensivos, o confronto entre as seleções da Alemanha e Sérvia foi decidida nos detalhes e, principalmente, após a controversa expulsão do atacante alemão (ou seria polonês?), Klose. Logo em seguida, num rápido contra-ataque, a equipe da Sérvia abriu o placar. E foi este placar que permaneceu até o final da partida, que teve uma Alemanha, apesar de contar com um homem a menos, partindo para o ataque e pressionando a boa defesa da Sérvia. Enquanto esta, com um esquema tático bem mais definido do que o utilizado no jogo de estréia (contra a seleção de Gana), investiu nos contra-ataques e nas jogadas de pressão, para esfriar a partida. Este jogo teve de tudo, de bolas na trave de ambas as equipes, até pênalti perdido.

Jovanovic chuta para fazer o gol da Sérvia na partida (Foto: Reuters) Fonte: globo.com

Apesar do resultado negativo para a seleção alemã, a mesma ainda se mostra como uma das favoritas, pelo menos para mim, para chegar longe nesta Copa. Terá um difícil jogo contra a seleção de Gana na última rodada, mas ela possui uma equipe capaz de conquistar a vitória. Já a seleção da Sérvia ganha força após esta vitória e, de certa forma, apaga das mentes dos torcedores a péssima apresentação da partida de estréia. Sendo assim, o grupo D começa a embolar, tendo tanto Alemanha e Sérvia, quanto Gana e, com menos chances, mas ainda viva, a Austrália com chances de classificação. Uma pré-definição poderá ser visualizada após o próximo jogo, o confronto entre as seleções de Gana e Austrália.

Links:

Globo Esporte

Placar

Ficha Técnica:

ALEMANHA: Neuer, Lahm, Friedrich, Mertesacker e Badstuber (Mario Gómez); Khedira, Schweinsteiger, Müller (Cacau), Özil (Marin) e Podolski; Klose. Técnico: Joachim Löw.

SÉRVIA: Stojkovic, Ivanovic, Subotic, Vidic e Kolarov; Kuzmanovic (Petrovic), Ninkovic (Kacar), Stankovic, Krasic e Jovanovic (Lazovic); Zigic. Técnico: Radomir Antic.

Gol: Jovanovic, aos 38 minutos do primeiro tempo.

Cartões amarelos: Khedira, Lahm, Schweinsteiger (ALE), Kolarov, Vidic, Subotic e Ivanovic (SER). Cartão vermelho: Klose (ALE).

Estádio: Nelson Mandela Bay, Porto Elizabeth (AFS). Data: 18/06/2010. Árbitro: Alberto Undiano (ESP). Assistentes: Fermin Martinez (ESP) e Juan Carlos Yuste Jimenez (ESP).

:: ESLOVÊNIA 2×2 ESTADOS UNIDOS ::

Impressões:

Fenomenal partida, que chegou a ter a seleção da Eslovênia vencendo a partida por dois gols de diferença, sendo esta empatada no segundo tempo de jogo, o confronto entre Eslovênia e Estados Unidos comprovou que, nesta Copa, os confrontos entre as seleções tidas como coadjuvantes são mais emocionantes do que as entre as seleções mais cotadas ao título de campeã mundial.

Num jogo em que ocorriam momentos ofensivos de ambos os lados, a seleção norte-americana viu-se prejudicada após, num mesmo lance, não ter um pênalti marcado a seu favor e ainda, na sequencia da jogada, ter um gol legal anulado. Contudo, apesar desse revés, o resultado saiu positivo para esta visto que, como chegara a estar perdendo por 2 a 0, o empate heróico a deixou ainda viva na competição, com dois pontos marcados. Jogão!

:: INGLATERRA 0x0 ARGÉLIA ::

Impressão:

Simplesmente decepcionante a participação da seleção da Inglaterra nesta Copa do Mundo. O denominado english team, apesar de na teoria contar com uma seleção de craques, apresentou mais uma vez um futebol sem objetividade, monótono e frágil. Contudo, desta vez não colou a desculpa de ser uma estréia e que todo cuidado tomado é pouco. Enfrentando uma das mais fracas seleções desta Copa do Mundo, a guerreira Argélia, os ingleses não conseguiram armar uma jogada sequer que pudesse ser convertida em gol. Sendo assim, após mais de 90 minutos de um futebol sem sal (praticado tanto pela Inglaterra, quanto pela Argélia), o resultado não poderia ser outro que não um empate em 0 a 0. Desta forma, a Inglaterra corre o risco de não se classificar para a próxima fase, visto que, por enquanto, encontra-se na terceira posição do grupo C e, para conquistar uma das vagas, deve vencer, obrigatoriamente, a seleção da Eslovênia, que vem com toda a força, já que esta é, até agora, a líder do grupo (fato este que nem o mais negativo dos torcedores poderia prever).

:: ARGENTINA 4×1 CORÉIA DO SUL ::

Impressões:

E los hermanos conseguiram de novo. Mas, dessa vez, o espetáculo futebolístico foi refletido pelo largo placar, na goleada aplicada sobre a esforçada, porém frágil seleção sul-coreana.

Tevez luta entre dois coreanos: o atacante foi um dos destaques da partida desta quinta (Foto: AFP) Fonte: globo.com

Dominando a partida desde o começo, com jogadas vindas do jovem e telentoso meio-campista Di Maria, a Argentina logo abriu o placar, com o gol contra do jogador da Coréia do Sul Park (o que não joga no Manchester United). Depois disso, foi só festa. Apostando em contra-ataques mortais, a Argentina aplicou a goleada que todos esperavam e deixou praticamente certa sua classificação e a primeira colocação do grupo B. Agora a briga será entre as demais seleções pela segunda vaga. Los hermanos deram espetáculo, mas será que continuarão assim na segunda fase? As últimas Copas do Mundo não trouxeram bons resultados para eles, então só nos resta esperar e conferir.

Links:

Globo Esporte

Placar

Ficha Técnica:

Argentina 4 x 1 Coreia do sul
Romero, Jonás Gutiérrez, Demichelis, Samuel (Burdisso) e Heinze; Mascherano, Maxi Rodríguez e Di Maria; Messi, Tevez (Agüero) e Higuaín (Bolatti). Sung-Ryong, Beom-Seok, Yoing-Hyung, Jung-Soo e Young-Pyo; Sung-Yueng (Namil), Jung-Woo, Chung-Yong, Ji-Sung e Kihun; Chu-Young (Dong-Gook).
Técnico: Diego Maradona Técnico: Huh Jung Moo
Gols: Chu-Young (contra), aos 17, Higuaín, aos 33 do primeiro tempo, 31 e 35 do segundo; Chung-Yong, aos 46 do primeiro.
Cartões amarelos: Kihun, aos 10, Chung-Young, aos 34 do primeiro tempo; Gutiérrez, aos 9, Mascherano, aos 10, Heinze, aos 28 do segundo.
Estádio: Soccer City, em Joanesburgo. Data: 17/06/2010. Horário: 8h30m (de Brasília). Árbitro: Frank de Bleeckere (Bélgica). Assistentes: Peter Hermans (Bélgica) e Walter Wromans (Bélgica)

Fonte: Globo.com

:: GRÉCIA 2×1 NIGÉRIA ::

Fonte: placar.com.br

Impressões:

Simplesmente espetacular a apresentação da seleção grega nesta partida. Apesar de tecnicamente ser fraquíssima, a Grécia soube aproveitar a expulsão de um jogador nigeriano e, após grande pressão, vencer a adversária tida como favorita para vencer a partida. Mesmo começando derrotada, a equipe Grega soube jogar e buscou a virada. Apesar do resultado ter sido justo, fico imaginando como será a Copa caso a Grécia se classifique para as oitavas-de-final. Como já destacado, provavelmente os gregos tem o time mais fraco (no quesito técnico e individual), utilizando de sua boa tática defensiva para alcançar seus objetivos. Contudo, como foi através desta tática que a seleção foi campeã da Eurocopa de 2004, tudo pode acontecer. Já a seleção nigeriana foi simplesmente decepcionante (mais uma vez). Agora, é torçer para a classificação da Coréia do Sul, que todas as seleções que estão disputando a segunda colocação deste grupo B, aparenta ser a mais “completa”.

Links:

Globo Esporte

Placar

Ficha Técnica:

Grécia 2 x 1 Nigéria
Tzorvas; Kyrgiakos, Vyntra, Papadopoulos e Torosidis; Sokratis (Samaras), Tziolis, Katsouranis e Karagounis; Salpingidis e Gekas (Ninis). Enyeama; Odiah, Yobo, Shittu e Taiwo (Echiejile, depois Afolabi); Kaita, Etuhu, Haruna e Uche; Yakubu e Odemwingie (Obasi).
Técnico: Otto Rehhagel Técnico: Larg Lagerback
Gols: Uche, aos 15; Salpingidis, aos 44 do primeiro tempo; Torosidis, aos 26 do segundo.
Cartões amarelos: Sokratis, aos 15 do primeiro tempo, Tziolis, aos 14, Samara, aos 43, Obasi, aos 44 do segundo. Cartões vermelhos: Kaita, aos 33 do primeiro.
Estádio: Free State (em Bloemfontein). Data: 17/06/2010. Horário: 11h. Árbitro: Oscar Ruiz (Colômbia). Assistentes: Abraham Gonzalez (Colômbia) e Humberto Clavijo (Colômbia)

Fonte: Globo.com

:: FRANÇA 0x2 MÉXICO ::

O atacante mexicano Hernandez passa pelo goleiro Lloris e faz o primeiro gol do México contra a França (Fonte: globoesporte.com)

Impressões:

E não é que o México desencantou? Enfrentou a “forte” seleção da França de igual a igual e, através de superação e dejogadas eficientes e rápidas, conseguiu intimidar os todo poderosos franceses e angariar esta importante vitória. Palmas para os mexicanos, que conquistaram uma merecida vitória. Fato este que tende a motivar ainda mais o boa equipe do México a chegar mais longe na competição. Quanto à França, simplesmente decepcionante a sua participação (até agora) nesta Copa do Mundo. Lembrando bastante a apática seleção de 2002 (que, por “coincidência, foi eliminada ainda na primeira fase, sem marcar um gol sequer), a França necessita vencer (e bem) a seleção das África do Sul (a recíproca é verdadeira) e torçer para que no confronto entre Uruguai e México, também durante a última rodada de classificação, não saia empate. Pois é, a toda poderosa Le Bleu está arriscada, mais uma vez, a voltar pra casa mais cedo. Em resumo: que vá! Com este nível de futebol é melhor ir embora mesmo e deixar a vaga para uma seleção mais forte, como é (sim, de fato é) a seleção do México. Arriba, arriba!

Links:

Globo Esporte

Placar

Ficha Técnica:

FRANÇA 0 X 2 MÉXICO
Lloris, Sagna, Gallas, Abidal e Evra; Toulalan, Malouda, Diaby e Govou (Valbuena); Anelka (Gignac) e Ribéry. Pérez, Rodriguez, Osorio e Rafa Márquez; Moreno, Torrado, Juárez (Hernández) e Salcido; Vela (Barrera), Franco (Blanco) e Giovani dos Santos.
Técnico: Raymond Domenech Técnico: Javier Aguirre
Gols: .Hernández, aos 19 e Blanco, de pênalti, aos 33 do segundo tempo
Cartões amarelos: .Franco, Toulalan, Juárez, Moreno, Abidal e Rodriguez
Estádio: Peter Mokaba, em Polokwane. Data: 17/06/2010. Horário: 15h30m (de Brasília). Árbitro: Khalil Al Ghamidi (Arábia Saudita). Assistentes: Hassan Kamranifar (Irã) e Saleh Al Marzouqi (Emirados Árabes)

Fonte: Globo.com